Blog
Você já ouviu falar em Deep Web? Saiba o que é e como se proteger

Você já ouviu falar em Deep Web? Saiba o que é e como se proteger

É possível que neste momento alguém esteja sofrendo um atentado por hackers virtuais. Saiba como se proteger

Você já ouviu falar no termo “Deep ou Dark Web”? Esta expressão pode ser definida como uma espécie de local da internet, um verdadeiro esconderijo para criminosos e pessoas mal intencionadas. 

Descubra neste artigo como funciona este submundo, e como se proteger. 

O que é deep e dark web

Tradicionalmente acessamos a internet por uma rede mundial de computadores, ou seja, a web, ou World Wide Web onde navegamos em páginas e websites. A deep (profunda) e dark (obscura) são uma espécie de submundo da internet, que não podemos acessar normalmente. 

A deep armazena dados restritos, como exames, dados bancários, e-mails, etc. Já a dark é utilizada para ações ilegais, como compra de drogas ilícitas, armamentos, acesso ao ‘mercado negro’, ela se localiza dentro da deep. Este local não pode ser rastreado como na navegação tradicional.  

Como é realizado o acesso na deep e dark web

Este local da internet é acessado por meio de um software que permite o acesso a sites que são diferentes daqueles que a maioria dos usuários está acostumado a acessar nos computadores domésticos. São páginas de grupos criminosos, conteúdos ilícitos e ofertas de produtos ilegais. 

Estima-se que a cada 17 segundos um brasileiro é vítima de tentativa de fraude pela internet. No Brasil, são mais de 25 milhões de dados violados, sendo que o país já ocupa a quinta posição mundial de vazamentos de informações (Dados: Valor Econômico). 

Estes termos foram bastante discutidos após o massacre em Suzano (SP), onde os bandidos participavam de fóruns na dark web para orquestrar o crime. 

Como surgiu a deep/dark web?

Esta rede secreta foi criada ainda nos meados do surgimento da internet por militares nos Estados Unidos. Isso ocorreu no começo da década de 70 e servia para algumas operações em que circulavam informações sigilosas. 

Esta rede recebia dados da internet tradicional, mas não estava aberta a enviar informações para fora. Por ser um ambiente obscuro surgiu o nome darknet. Ao passar o  tempo o termo ganhou popularidade e começou a ser chamado de Deep Web. Para se ter uma ideia, o software que é utilizado para entrar na rede, o “Tor”, foi criado na década de 90 no Laboratório de Pesquisa Naval dos Estados Unidos. A ideia do projeto inicial era criar uma forma de mascarar a identidade online de agentes em missões de campo ou mesmo informantes infiltrados. 

Como se proteger de crimes virtuais? 

Como já citamos, na deep web os criminosos conseguem ter acesso a inúmeras informações das pessoas como e-mail, cpf, e dados da conta bancária.Neste link  é possível verificar se o seu e-mail está na dark web. 

Procure evitar compartilhar seus dados pessoais por e-mail e em redes sociais, como nome completo, CPF e conta bancária. Além disso procure substituir as senhas atuais por outras mais seguras e exclusivas. Uma boa dica é utilizar senhas com letra maiúscula, minúscula, números e dígitos especiais, como @, #, &, etc. Também acompanhe diariamente seu extrato bancário, ficando atento às transações desconhecidas. 

Recomenda-se também não utilizar a mesma senha em vários serviços, pois se uma senha for roubada, o criminoso terá acesso a todas as contas. Fique atento aos e-mails de origem desconhecida, especialmente com alertas de dívidas. 

Outra precaução é desconfiar de ligações que solicitem confirmações de dados pessoais, principalmente senhas bancárias. Em sites de compra online verifique se há o selo de confiabilidade no rodapé e se você está em ambiente protegido, identificado pelo https, na url do site. 

 

Gostou das nossas dicas? Aproveite e compartilhe este artigo nas redes sociais para seus amigos também ficarem prevenidos contra crimes virtuais!